Paraninfo

Recebendo convite para ser paraninfo dos formandos de Jornalismo da UniRitter no dia 13 de outubro
Recebendo convite para ser paraninfo dos formandos de Jornalismo da UniRitter no dia 13 de outubro – Crédito: Formandos / Divulgação

Por Roberto Villar Belmonte

As mãos trêmulas e a emoção na voz da Caroline Correa Nunes jamais esquecerei. Na noite do dia 13 de outubro, uma quinta-feira, os formandos do curso de jornalismo do Centro Universitário Ritter dos Reis – UniRitter entraram na minha sala de aula para me trazer um convite especial.

Eu tinha acabado de apresentar aos meus alunos de jornalismo econômico o último release do IBGE com o IPCA de setembro. Mostrei também como o Zero Hora de Porto Alegre tinha utilizado os dados na sua edição de final de semana. E ainda revisamos juntos algumas regras de porcentagem.

Fiquei surpreso com a chegada da caravana de formandos. Não esperava. Sem jeito, lutando pra conter as lágrimas, busquei refúgio na parede deixando me envolver pela algazarra. Juntei minhas mãos abaixo da cintura numa tentativa de manter o prumo. Por alguns segundos consegui.

A Caroline já tem olhos de repórter. Escuta observando. A última matéria que entregou chegou com texto final. Foi direto para o blog de ambiental. Ela tentou em outro semestre fazer uma reportagem sobre o Caio Fernando Abreu. Vibrei com a pauta. Por circunstâncias da vida, o texto não vingou. Ainda.

Tive a honra de publicar em um mesmo jornal que o Caio Fernando Abreu nos anos 90, quando ele voltou para o Menino Deus, no fim da vida, e aceitou um convite do Geraldo Canali para escrever sobre o bairro porto-alegrense no saudoso Oi! Menino Deus, onde muito aprendi.

A Caroline, que tem texto final e se interessa por Caio Fernando Abreu, subiu sua voz pedindo silêncio. O apitaço não parava. Com personalidade controlou a cena. Todos quedaram quietos. Só ela falou. Nervosa, suas mãos tremiam. Na voz, uma alegria genuína. Fixei-me nas mãos que seguravam o convite escrito.

Com os olhos fixos no texto que estava sendo lido desabei em lágrimas quando ouvi o convite para ser paraninfo da turma. Uma honra especial que jamais esquecerei. Por dois motivos: pelo agradecimento profundo e porque reforça ainda mais minha responsabilidade como professor.

Discursar na formatura do dia 4 de fevereiro de 2017 será um desafio. Vou me apoiar na experiência da Mariceia Benetti, professora homenageada, e na garra da Camila Morales e da Daniela Israel, paraninfa e homenageada, respectivamente, do curso de Publicidade e Propaganda.

A relação professor-aluno é muito pessoal. Com cada turma construímos um vínculo diferente. O convite que recebi e aceitei representa um pouco do que vivemos juntos dentro de uma sala de aula. Reproduzo a seguir o texto lido pela Caroline. Sim, vida longa ao jornalismo!!!

Coroados: Mariceia Benetti, professora homenageada, e Roberto Villar Belmonte, paraninfo - Crédito: Formandos / Divulgação
Coroados: Mariceia Benetti, professora homenageada, e Roberto Villar Belmonte, paraninfo – Crédito: Applause / Divulgação

Convite

Hoje, com todos os nossos colegas formandos reunidos, a ficha que o grande dia está chegando começa a cair. Não estaríamos aqui se ao longo dos últimos anos ele não tivesse caminhado ao nosso lado, muitas vezes nos guiando pela mão.

Tem que fazer jornalismo de pau duro, ele sempre diz! Só que em alguns dias o tesão não aparece, os problemas em casa são maiores e aquela dúvida e medo chegam pra atrapalhar. Mas esse cara reconheceu e nos ensinou a reconhecer todo o nosso potencial! Mas larga esse celular! Se tu não conseguir ficar 30 minutos longe do facebook é porque tu está doente e precisa se tratar!

Como disse a ambientalista Magda Renner, não podemos falar apenas com a razão, precisamos também trabalhar com a emoção. E esse professor é isso, todo o embasamento teórico na ponta da língua, experiências fantásticas no currículo e emoção à flor da pele.

Por isso, hoje, te convidamos Belmonte, a ser nosso padrinho, nosso paraninfo no dia 4 de fevereiro. E, mais uma vez, estar ao nosso lado, no dia que nos tornaremos colegas de profissão. Vida longa ao jornalismo!!!

Anúncios

  1. Parabéns Roberto. Se nossos alunos reconhecem nosso trabalho o que mais queremos de nossa profissão? Sou uma colega de escola de tua mãe e avaliou o orgulho que ela está sentindo de ti. Com meu abraço e meus votos de sucesso sempre. Linda E. De Abreu Freitas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s