MEIO AMBIENTE Será mesmo prioridade?

Operação Concutare da Polícia Federal escancara fragilidade dos órgãos ambientais e governos reagem prometendo apoio ao meio ambiente. Até quando? Em entrevista exclusiva, novo presidente da Fepam, Nilvo Silva, avisa que não “existe salvar da pátria” e pede “o apoio de todos os setores”. Reportagem publicada na edição de junho do jornal Extra Classe, do Sinpro/RS, que começa a circular hoje. Por Roberto Villar Belmonte Continuar lendo MEIO AMBIENTE Será mesmo prioridade?

Anúncios

Licença para poluir

Grupo chileno reaproveita licença de instalação concedida pela Fepam há quase cinco anos e retoma quadruplicação da Celulose Riograndense sem debate ambiental

A decisão de retomar o projeto de quadruplicação da fábrica de celulose de Guaíba (RS), anunciada pelo conselho diretor da Compañia Manufacturera de Papeles e Cartones no dia 6 de dezembro de 2012 no Chile, foi noticiada pela imprensa gaúcha como um presente de natal antecipado para o Rio Grande do Sul. Trata-se da ex-Borregard, que também já foi Riocell, que já foi da Klabin, que já foi da Aracruz, que já foi da Fibria (que quase quebrou em 2008), e desde dezembro de 2009 é dos chilenos e passou a se chamar CMPC Celulose Riograndense.

Por Roberto Villar Belmonte

paginas
Jornal Extra Classe / Março de 2013 / Porto Alegre, RS / Brasil

 

No dia 12 de dezembro, a Assembleia Permanente de Entidades em Defesa do Meio Ambiente (Apedema/RS) divulgou carta aberta endereçada ao governador Tarso Genro questionando a obra: “Estamos lidando com um voo no escuro, tanto do ponto de vista ambiental como econômico”. Os ecologistas, no entanto, não se deram conta que se tratava de um fato consumado. O empreendimento será retomado com o licenciamento obtido em 2008 pela Aracruz. Legalmente, os chilenos já tem a licença de que precisam. Sem passar previamente por qualquer debate público sobre o aumento da poluição. Continuar lendo Licença para poluir

A Cúpula dos Povos, do ponto de vista de quem cobriu a Rio 92

Roberto Villar Belmonte, Rio de Janeiro – Essas são as matérias que publiquei na edição de julho de 2012 do jornal Extra Classe de Porto Alegre (RS) sobre a Cúpula dos Povos, evento paralelo à Rio+20 organizado pela sociedade civil que mobilizou mais de 300 mil pessoas no Aterro do Flamengo, entre 15 e 22 de junho. Continuar lendo A Cúpula dos Povos, do ponto de vista de quem cobriu a Rio 92

O que é Economia Verde

A ideia central da Economia Verde é que o conjunto de processos produtivos da sociedade e as transações deles decorrentes contribuam cada vez mais para o Desenvolvimento Sustentável, tanto em seus aspectos sociais quanto ambientais.

Texto do jornalista José Alberto Gonçalves,  extraído da publicação Radar Rio+20 – Por dentro da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, disponível em www.radarrio20.org.br. O autor escreve regularmente sobre o tema na revista Página 22.

Economia Verde é uma expressão de significados e implicações ainda controversos, relacionada ao conceito mais abrangente de Desenvolvimento Sustentável, consagrado pelo Relatório Brundtland Brandt e Brundtland, de 1987, e assumido oficialmente pela comunidade internacional na Rio-92, gradualmente tomando o lugar do termo “ecodesenvolvimento” nos debates, discursos e formulação de políticas envolvendo ambiente e desenvolvimento. Continuar lendo O que é Economia Verde

Jornalismo ambiental premiado

“Somos falsos defensores da natureza. Porque bradamos, defendemos o meio ambiente quando isso não nos custa nada. Quando isso impõe um custo para nós, achamos que a obrigação é do outro. É do poder público”, disse o promotor Daniel Martini, da Promotoria Regional de Meio Ambiente das Bacias dos rios dos Sinos e Gravataí, ao jornalista Clovis Victória na primeira reportagem da série Esperança para o Sinos publicada no jornal Extra Classe, nas edições de julho, agosto e setembro de 2011, que conquistou o primeiro lugar da categoria Jornalismo Impresso – Reportagem Geral do 53º Prêmio ARI-Banrisul de Jornalismo, da Associação Riograndense de Imprensa, o principal prêmio do jornalismo gaúcho, e primeiro lugar na categoria Reportagem Impressa do 13º Prêmio de Jornalismo do Ministério Público do RS. Continuar lendo Jornalismo ambiental premiado

Estudos ambientais apelam à bricolagem

Dados copiados, informações sem consistência e alternativas mal explicadas são alguns dos problemas que atrasam a liberação das licenças ambientais

Por Roberto Villar Belmonte

O mesmo “recorta e cola” que tira o sono de muitos professores durante a correção de trabalhos e provas escolares, pasmem, também é um problema corriqueiro na vida dos técnicos responsáveis pela análise dos processos de licenciamento dentro da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), no Rio Grande do Sul.

– Eu já vi dois empreendimentos absolutamente distintos com Estudo de Impacto Ambiental quase idênticos, um que tramitava no departamento de poluição industrial e outro no departamento de infraestrutura e saneamento ambiental. Um era nitidamente cópia do outro, produzido pela mesma empresa de consultoria.

Quem relata é o próprio presidente da Fepam, Carlos Fernando Niedersberg, em entrevista exclusiva concedida ao jornal Extra Classe: “Temos estudos muito precisos com todo cuidado, com toda necessidade de rigor técnico e legislativo, tudo dentro dos conformes, e outros extremamente precários”. (Jornal Extra Classe – Outubro/2011)
Continuar lendo Estudos ambientais apelam à bricolagem